quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

TEMPOS DE PAZ OU TEMPOS DE GUERRA?


























O que a Bíblia diz sobre a guerra?

"Resposta: Muitas pessoas cometem o erro de dizer que o mandamento da Bíblia, “Não matarás”, aplica-se à guerra. No entanto, a Bíblia na verdade diz que não devemos assassinar. A palavra hebraica significa literalmente “o assassinato intencional, premeditado de outra pessoa com malícia”. Deus freqüentemente ordenou que os israelitas fossem à guerra contra outras nações (1 Samuel 15:3; Josué 4:13). Deus ordenou a pena de morte para diversos crimes (Êxodo 21:12; 21:15; 22:19; Levítico 20:11). Então, Deus não é contra o matar em qualquer circunstância, mas sim contra o assassinato premeditado. A guerra nunca é uma boa coisa, mas às vezes é necessária. Em um mundo cheio de pessoas pecadoras (Romanos 3:10-18), a guerra é inevitável. Às vezes a única forma de evitar que pecadores causem dano ainda maior é através da guerra contra elas.



Existe dentro de cada cristão, a vontade de agradar a Deus e por isso buscamos sempre uma forma de atingir este objetivo.Muitas vezes ficamos frustados e desapontados, porque não sentimos que estamos conseguindo alcançar o nosso objetivo; isso ocorre porque na verdade estamos querendo "dar" alguma coisa a Deus, o que é impossível.Tudo o que "temos" ou "somos", foi criado, desenvolvido e é mantido pela graça de Deus. Nós, nada somos, nada temos que não tenhamos recebido do Senhor: "Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?" (1 Coríntios 4:7).O que Deus quer basicamente de cada um de nós, além da retribuição sincera de Seu infinito amor, é a fé, o "crer" em Sua existência e na Sua palavra: "E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?" (Lucas 6:46 )Além disso, nós devemos dedicar a Deus, o melhor do que Ele nos "empresta" nesta vida. As ofertas que agradam a Deus, são aquelas que com amor e despredimento Lhe dedicamos e isso, não tem nada a ver com valores materiais: "Vindo, porém, uma pobre viúva, deitou duas pequenas moedas, que valiam meio centavo. E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro;" (Marcos 12:42-43).Muitas vezes não é nada tangível; pode ser uma oração de louvor e gratidão, um hino cantado de coração ou um serviço prestado à obra do Senhor. Tudo entretanto, que fizermos para agradar a Deus, deve ser alicerçado na fé: "Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6).Creio que a nossa fé se inicia no momento em que aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador. A partir daí, Deus vai trabalhando em nossas vidas de uma forma maravilhosa para que a nossa fé cresça e dê frutos.Quando estamos bem, sem nenhum problema, infelizmente temos uma tendência ao pecado: "... e o Senhor disse em seu coração: não tornarei a amaldiçoar a terra por causa do homem, porque é mau o desígnio íntimo do homem desde a sua mocidade..." (Gênesis 8:21), que perigosamente nos leva a tão somente aproveitar o momento, festejar e esquecemos que todas as bençãos devemos à Deus.Não que seja errado se alegrar, festejar, pelo contrário, Deus mesmo instituiu muitas festas para o povo de Israel, para que se alegrassem na presença Dele.Muitas vezes passamos por situações difíceis, problemas de saúde e nestas horas, nos deixamos abater, ignorando ou não entendendo, que se Deus está permitindo, isso ocorre para o nosso bem: "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito." (Romanos 8:28).Eu sei, por experiência própria, como é difícil se manter tranquilo e lembrar que o Senhor está conosco: "... e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."(Mateus 28:20), e que por isso mesmo, não temos o que temer.Tudo, literalmente tudo, está sujeito a vontade de Deus que é Todo Poderoso, isto é, tem poder sobre tudo e todos!Mas se sabemos e cremos em tudo isso, porque ainda assim tememos? Por causa da nossa pequena fé: " E disse-lhes: onde está a vossa fé? E eles, temendo, maravilharam-se, dizendo uns aos outros: quem é este, que até aos ventos e à água manda, e lhe obedecem?" (Lucas 8:25).Muitas vezes confundimos a verdade e embora possamos ver e até tocar no problema, este na verdade é uma situação passageira e não a Verdade Eterna, que é Jesus Nosso Senhor: " Disse-lhe Jesus: "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14:6).O que fazer então diante deste conflito entre a razão e a fé? Bem, em primeiro lugar, não devemos esquecer que: "Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais e as que se não vêem são eternas" (2 Coríntios 4:18) e também que: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem". (Hebreus 11:1).Sabendo da nossa fraqueza e por ser um Deus Maravilhoso, Ele deixou registrado para nós, como devemos nos comportar diante de problemas humanamente insolúveis :1) O menino endemoniado: "E perguntou aos escribas: Que é que discutis com eles? E um da multidão, respondendo, disse: Mestre, trouxe-Te o meu filho, que tem um espírito mudo; e este, onde quer que o apanha, despedaça-o, ele espuma, range os dentes e vai definhando. Roguei aos Teus discípulos que o expulsassem e não puderam. Então Jesus lhes disse: O geração incrédula! até quando estarei convosco? até quando vos sofrerei ainda? Trazei-mo. E trouxeram-lho; e quando ele viu a Jesus, o espírito imediatamente o agitou com violência, e, caindo o endemoninhado por terra, revolvia-se, espumando. Perguntou Jesus ao pai dele: Há quanto tempo que lhe sucede isto? E ele disse-lhe: Desde a infância. E muitas vezes o tem lançado no fogo e na água, para o matar; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos. Ao que Jesus lhe respondeu: Se tu podes crer! tudo é possível ao que crê. E imediatamente o pai do menino exclamou, com lágrimas: Eu creio, Senhor! ajuda me na minha falta de fé. E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: espírito mudo e surdo, eu te ordeno: sai deste jovem e nunca mais torne a ele. E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu e ficou o menino como morto, de tal maneira que muitos diziam: Morreu. Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu e ele se levantou. E, quando entrou em casa, os seus discípulos lhe perguntaram à parte: Por que o não pudemos nós expulsar? E disse-lhes: esta casta não pode sair, a não ser com oração e jejum" (Marcos 9:16-29). 2) A filha de Jairo: "Estando ele ainda falando, chegou um dos do príncipe da sinagoga, dizendo: a tua filha já está morta, não incomodes o Mestre. Jesus, porém, ouvindo-o, respondeu-lhe, dizendo: não temas; crê somente e será salva. E, entrando em casa, a ninguém deixou entrar, senão a Pedro, Tiago, João, o pai e a mãe da menina. E todos choravam e a pranteavam. Então ele disse: não choreis, não está morta, mas dorme. E riam-se Dele, sabendo que estava morta. Mas Ele, pondo-os todos fora e pegando-lhe na mão, clamou, dizendo: levanta-te, menina. E o seu espírito voltou e ela logo se levantou; e Jesus mandou que lhe dessem de comer. Seus pais ficaram maravilhados e ele lhes mandou que a ninguém dissessem o que havia sucedido" (Lucas 8:41-56);3) Ressurreição de Lázaro: "Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto; e folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele. Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos condiscípulos: vamos nós também, para morrermos com ele. Chegando, pois, Jesus, encontrou Lázaro já sepultado, havia quatro dias. (Ora Betânia distava de Jerusalém quase quinze estádios.) E muitos dos judeus tinham ido consolar a Marta e a Maria, acerca de seu irmão. Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa. Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? Disse-lhe ela: Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo. E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: o Mestre está aqui e te chama. Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele. (Ainda Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara.) Vendo, pois, os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, que Maria apressadamente se levantara e saíra, seguiram-na, dizendo: vai ao sepulcro para chorar ali. Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito e perturbou-se. E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. Jesus chorou.Disseram, pois, os judeus: vede como o amava. E alguns deles disseram: não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse? Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro. Era uma caverna e tinha uma pedra posta sobre ela. Disse Jesus: tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias. Disse-lhe Jesus: não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido. Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora. E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o e deixai-o ir. Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele" (João 11:14-45).Quando lemos na bíblia milagres maravilhosos como estes, ainda assim podemos ter o terrível pensamento de que isso só aconteceu porque Jesus estava entre nós. Isso também não é verdade; Pedro ressuscitou a viúva: "E, levantando-se Pedro, foi com eles; e quando chegou o levaram ao quarto alto, e todas as viúvas o rodearam, chorando e mostrando as túnicas e roupas que Dorcas (tradução do nome Tabita) fizera quando estava com elas. Mas Pedro, fazendo sair a todos, pos-se de joelhos e orou: e, voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos, e, vendo a Pedro, assentou-se. E ele, dando-lhe a mão, a levantou e, chamando os santos e as viúvas, apresentou-lha viva. E foi isto notório por toda a Jope, e muitos creram no Senhor" (Atos 9:39-43).Em nossa fraqueza ainda poderiamos argumentar que Pedro era um apóstolo de Jesus, um santo. Pedro era como nós, um homem nascido como nós, sujeito as mesmas tentações e pecador a ponto de negar a Cristo. Claro que não estou julgando Pedro, quem sou eu! Ele foi um grande apóstolo e escolhido por Jesus para chefiar a igreja. Era um apóstolo especial, que sempre participou dos momentos decisivos da vida de Jesus aqui na terra, que acompanhou o Senhor em diversas ocasiões especiais. Mas era um homem e pecava como qualquer um de nós. Até sua fé falhou algumas vezes, mas assim é a nossa vida aqui. Cada momento e um momento de batalha, a ser ganha pela oração: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca"(Marcos 14:38).Através de Tiago, Deus nos fala de Elias, o grande profeta do antigo testamento:" Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra" (Tiago 5:17).Finalmente, alguém pode ainda argumentar que se pedirmos a Deus, Ele nos atende, mas só se pedirmos de acordo com a vontade Dele: "E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve" ( 1 João 5:14).Ora, Jesus nos ensina que: "O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância" (João 10:10). Jesus nunca se negou a curar um enfêrmo, a libertar um endemoniado ou salvar a um perdido, pois para isso Ele veio:"Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lucas 19:10).A vontade de Deus é clara: Ele quer que vivamos a vida em sua plenitude; saúde, amor, paz, santidade...um coração voltado para Deus! Essa é a regra geral !!!A exceção, ocorre quando por motivos que desconhecemos no momento, é melhor para nós não recebermos a benção que pedimos (a minoria dos casos) e se assim for, nós devemos estar em paz também, sabendo que Deus está talvez ainda mais perto de nós, ou melhor dizendo, está nos segurando ainda mais firmes em suas mãos de poder e de misericórdia. Deus o(a) abençoe,
Achando Paz Com Deus.

Um comentário: